a visitar

Património

Aldeia de Xisto - Água Formosa

Aldeia de Xisto - Água Formosa

Água Formosa é uma localidade típica integrada no Programa das Aldeias do Xisto, sendo a grande maioria das suas casas construídas em xisto, mantendo a traça tradicional de outros tempos. A 10 km do Centro Geodésico de Portugal, numa encosta soalheira, encontra uma aldeia cujo nome deriva de ali se encontrar uma fonte de Água Formosa. Ainda se encontram evidências das tradições antigas, como os vários fornos a lenha espalhados pela Aldeia; mas também evidências de tradições ligadas à utilização da força da água, num enquadramento natural que evidencia o melhor da relação entre Homem e Natureza.

Castro de São Miguel

Castro de São Miguel

Situado nos limites da freguesia, o Castro de São Miguel, construção do Neolítico considerada Monumento Nacional, assume-se como um dos principais vestígios da primitiva presença humana nesta região. Apresenta planta quadrada irregular com cintura de muralhas e, no interior, vestígios de habitação de planta rectangular e quadrangular. O acesso deverá ser efectuado pela localidade de Ladeira, subindo depois pelo estradão florestal até aos 493 metros de altitude.

Conheiras

Conheiras

As conheiras são amontados de seixos rolados, resultante de escavação ao céu aberto de exploração mineira de ouro aluvionar pelos Romanos, cujas dimensões podem atingir 200-500 metros de Extensão superficial e 10–20 metros de profundidade. Considerado um dos conjuntos mais numerosos e peculiares dos identificados na península ibérica, a freguesia de Vila de Rei conta com bastantes exemplares.

Ponte dos 3 Concelhos

Ponte dos 3 Concelhos

Ponte provavelmente construída entre os séculos I e IV e reconstruída entre os séculos XIII e XIV. Sofreu depois obras de recuperação no ano 2002. Apresenta um tabuleiro assente sobre três arcos de volta perfeita, com dois talha-mares semicirculares. O seu nome justifica-se devido a este ser o local onde convergem os concelhos de Vila de Rei, Sertã e Mação.

A

A "Bicha Pintada"

A “Bicha Pintada”, localizada na margem direita da Ribeira do Codes, abaixo do miradouro do Penedo Furado, é um fóssil que, segundo alguns estudiosos, se crê que tenha mais de 480 milhões de anos, inserido no topo de uma camada de quartzito cinzento-escuro, com 30 cm de espessura. É formada por um sulco de espessura variável, com 5 cm de largura média e 1 cm de profundidade, de contorno rectangular e limites laterais regulares, meandriforme, sinuoso, com cerca de 8,1 m de extensão visível. Em simultâneo e na mesma camada, ocorrem galerias vermiformes irreconhecíveis. Este tipo de estrutura é interpretada como tendo sulcos produzidos pela actividade de alimentação e deslocação de trilobites num fundo arenoso. Devido essencialmente à sua forma sinuosa serpentiforme, foram criadas sucessivas de lendas, mitos e histórias do saber popular.

Fonte: C.M. Vila de Rei